sexta-feira, 30 de outubro de 2009

História de Caráter

Se, ao viajar, você já teve a emocionante oportunidade de viajar em aeronaves pequenas provavelmente você já voou em um Jato Lear. Eles são pequenos com capacidade para cinco pessoas somente. Ainda não tive essa oportunidade, mas as pessoas que conheço que voaram nessas condições são unânimes em dizer que esse é o tipo de vôo que justifica o medo de aviões.
Eles afirmam que o balanço e o espaço trás átona todos os receios existentes em voar. Uma tempestade pode se tornar um pesadelo. Lembro de ter visto em um DVD documentário os membros de um quarteto que para cantar no local marcado precisaram viajar num desses pequenos aviões. A câmera registrou o medo e a tensão dos passageiros durante a viagem.
A mais famosa dessas aeronaves foi inventada por Bill Lear, aviador e empresário. Lear registrou mais de 150 patentes, incluindo a de piloto automático, rádio para automóvel e fitas para gravação. Reconhecidamente esse gênio percebeu nos anos 50 o potencial de mercado para pequenos jatos. Em 1963 ele fabricou o primeiro avião de pequeno porte que recebeu o nome de Jato Lear. Ele mesmo vez o vôo inaugural e no ano seguinte entregou sua primeira produção.
O sucesso foi imediato e as vendas foram também a jato. Mas logo depois que começaram a ser comercializados duas aeronaves caíram de forma inusitada e misteriosa. Bill ficou arrasado. Na época, 55 jatos pertenciam a empresas privadas. O inventor encaminhou um pedido pessoal aos proprietários de que não voassem em suas naves, que os aviões permanecessem em terra até que sua equipe de desenvolvimento descobrisse a causa dos acidentes. A idéia de que mais pessoas morressem era mais importante do que ter a imagem da empresa arranhada. Ele não se preocupou com a publicidade negativa que sua ação poderia gerar.
Ao investigar os aviões envolvidos nos acidentes, Lear e sua equipe descobriram uma possível causa que poderia ter influência sobre os acontecimentos. Mas a verificação de sua hipótese não poderia ocorrer em terra. A única forma de determinar corretamente seria no ar. Teria de tentar recriá-lo pessoalmente – no ar.
Era um processo perigoso, mas foi o que ele fez. Quando decolou com o jato, por pouco não perdeu o controle e quase teve o mesmo destino dos outros dois pilotos. Ele conseguiu terminar os teste e comprovar seu diagnóstico sobre o problema. Juntamente com sua equipe Lear desenvolveu uma peça para corrigir o defeito. Ele então instalou-a em todos os 55 aviões, eliminando o perigo e corrigindo o projeto.
Recolher os aviões para reparo custou muito dinheiro a Bill. Causou desconfiança do mercado e principio afastou os possíveis novos clientes. Como resultado ele passou 2 anos sendo observado e rejeitado pelo mercado. A estabilidade de seu negócio foi comprometida nesse período. Entretanto, ele jamais se arrependeu de sua atitude. Sua decisão salvou vidas. Ele estava disposto a arriscar seu sucesso, sua fortuna e mesmo sua vida para solucionar o problema de queda de seus aviões. Mas ele não arriscou sua integridade. Para isso é preciso caráter.


Willian Lira Felício

Nenhum comentário:

Postar um comentário