sábado, 17 de julho de 2010

A tartaruga tagarela


Fábula Hindu
Era uma vez uma tartaruga que vivia num lago com dois patos, muito seus amigos. Ela adorava a companhia deles e conversava até cansar. A tartaruga gostava muito de falar. Tinha sempre algo a dizer e gostava de se ouvir dizendo qualquer coisa.
Passaram muitos anos nessa feliz convivência, mas uma longa seca acabou por esvaziar o lago. Os dois patos viram que não podiam continuar morando ali e resolveram voar para outra região mais úmida. E foram dizer adeus à tartaruga.
- Oh, não, não me deixem! Suplicou a tartaruga. - Levem-me com vocês, senão eu morro!
- Mas você não sabe voar! - disseram os patos. - Como é que vamos levá-la?
- Levem-me com vocês! Eu quero ir com vocês! - gritava a tartaruga.
Os patos ficaram com tanta pena que, por fim, tiveram uma idéia.
- Pensamos num jeito que deve dar certo - disseram - se você conseguir ficar quieta um longo tempo. Cada um de nós vai morder uma das pontas de uma vara e você morde no meio. Assim, podemos voar bem alto, levando você conosco. Mas cuidado: lembre-se de não falar! Se abrir a boca, estará perdida.
A tartaruga prometeu não dizer palavra, nem mexer a boca; estava agradecidíssima! Os patos trouxeram uma vara curta bem forte e morderam as pontas; a tartaruga abocanhou bem firme no meio. Então os patos alçaram vôo, suavemente, e foram-se embora levando a silenciosa carga.
Quando passaram por cima das árvores, a tartaruga quis dizer: "Como estamos alto!" Mas lembrou-se de ficar quieta.
Quando passaram pelo campanário da igreja, ela quis perguntar: "O que é aquilo que brilha tanto?" Mas lembrou-se a tempo de ficar calada.
Quando passaram sobre a praça da aldeia, as pessoas olharam para cima, muito espantadas.
- Olhem os patos carregando uma tartaruga! - gritavam. E todos correram para ver.
A tartaruga bem quis dizer: "E o que é que vocês tem com isso?"; mas não disse nada.
Ela escutou as pessoas dizendo:
- Não é engraçado? Não é esquisito? Olhem! Vejam!
E começou a ficar zangada; mas ficou de boca fechada.
Depois, as pessoas começaram a rir:
- Vocês já viram coisa mais ridícula? - zombavam.
E aí a tartaruga não agüentou mais. Abriu a boca e gritou:
- Fiquem quietos, seus bobalhões...!
Mas, antes que terminasse, já estava caída no chão. E acabou-se a tartaruga tagarela.

7 comentários:

  1. Debora Alves Quirino Dos Santos29 de agosto de 2012 19:13

    Coitada da tartaruga mais a história é muito bonita

    ResponderExcluir
  2. Maristela Caldeira Nunes29 de agosto de 2012 19:14

    Você me salvou com este artigo...vou dar uma aula de ética com ela na sexta.

    ResponderExcluir
  3. Gostei Willian Lira Felício,me fez pensar em algumas coisas.

    ResponderExcluir
  4. Ellen Cristina Lira29 de agosto de 2012 19:36

    Eu e a Vicky ficamos tristes com o final trágico da tartaruga tagarela... kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. adorei,morri de rir aqui da tartaruga,otima fabula!

    ResponderExcluir
  6. Thiago Fernandes9 de maio de 2013 20:54

    Da mesma forma q o peixe nesse artigo vemos que todos nos podemos morrer pela boca, qndo falamos o q não deveria ser dito. Otimo texto

    ResponderExcluir